Assim como todos, fiquei muito abalada na semana que passou com a notícia da morte do Jesse Koz e seu fiel companheiro Shurastey. Desde então, fiquei pensando no que eu poderia escrever sobre essa dupla que agora brilha no céu…

Foi no dia 5 de junho de 2020 que fiquei sabendo da história de amor entre um aventureiro e seu cão. Na época eu tinha conhecido a Raquel Deluca, namorada do melhor amigo do Jesse, o Felipe Pires, e ela veio falar comigo para que eu fizesse uma entrevista para o SBT (onde eu trabalhava como repórter) sobre os dois. Nesse dia, o Felipe me mandou a seguinte mensagem:

Fui até o perfil para conhecer mais sobre Jesse e Shurastey e fiquei encantada! Que história mais linda de amor! Imediatamente sugeri a pauta para minha chefe de reportagem em Florianópolis. Todos gostaram da ideia, mas como eu estava no jornal da noite, tinha que esperar um plantão para poder fazer a reportagem… Os meses foram passando até que a dupla voltou para Balneário Camboriú, o que facilitaria a nossa gravação.

Eu e meu colega, o cinegrafista Matheus Fontana, estávamos super empolgados, já tínhamos feito um roteiro para fazer um vt daqueles bem especiais. Marcamos a entrevista para um domingo, se não me engano, até que recebi uma mensagem da chefia de reportagem trocando a nossa pauta do fim de semana e pedindo para cancelar com o Jesse! Ficamos muito frustrados, pois já estava tudo engatilhado para gravação, mas tivemos que acatar a ordem e cancelar tudo aos 45 do segundo tempo…

Não demorou muito para eu sair da emissora, tentei fazer dessa a minha última reportagem especial, mas não deu tempo… Ficou apenas na lista de vts de gaveta (aqueles que não são factuais) a serem feitos (não mais será!).

Depois disso, continuei acompanhando os dois nas redes sociais e virei fã! Não sei se pelo fato de me inspirar naquela história, de ver eles desbravando o mundo, ou simplesmente de ver a relação homem/cachorro e me sentir como eles! Me sentir representada de certa forma, afinal, eles representavam o amor mais genuíno de todos. Quem tem em um cachorro a sua companhia diária, como eu, vai entender do que estou falando.

E eu acho que é esse conjunto todo que fez com quem tanta gente se comovesse com a morte dos dois, mesmo sem ter conhecido eles. Jesse tão jovem, com uma vida toda pela frente! Cada dia vivia um sonho, tinha tantos ainda para viver! Compartilhava tudo com o Shurastey, os dois eram uma dupla, inesperável, ficaram juntos até o fim!

Eles partiram, mas essa história de amor fica e nos deixa muitas lições de vida! Que devemos viver o agora, fazer aquilo que temos vontade, nos preocupar com as coisas simples da vida, pois tudo que realmente importa não tem valor, o dinheiro não compra. Que possamos lembrar disso toda vez que a imagem deles vier em nossa mente. Jesse e Shurastey escreveram suas histórias pra sempre e, mesmo não estando mais aqui entre nós, continuam espalhando amor por meio da trajetória que deixaram…

A viagem de fusca agora continua no céu!

Comentários