Se você também ficou empolgado com a possível volta da rede social, vem aqui relembrar algumas coisas comigo!

Tava pensando em voltar a escrever pra vocês, mas não sabia por onde começar. Olhei o meu cronograma e ali estava: “fazer uma matéria sobre a possível volta do Orkut”. Uni as duas coisas, porque ninguém mais indicado para falar sobre esse tema do que uma pessoa que viveu, e muuuuito, a época da primeira rede social do mundo: euzinha! (risos). O fato é que não estou sabendo lidar com essa notícia e se você também teve o privilégio de viver os bons tempos do falecido (já nem tanto) Orkut, vai entender do que eu estou falando. Mas peraí, antes de começar, vamos fazer login!!

Essa telaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa *—–*

O print abaixo não me deixa mentir: 28 de setembro de 2014, dois dias antes da rede social ser desativada por completo. Na época eu já nem entrava mais no meu Orkut, as outras redes já tinham tomado conta, mas mantinha meus amigos, meus scraps, depoimentos e fotos ali, guardados com muito carinho e nostalgia. Nesse dia eu entrei, salvei algumas fotos e tirei esse print, para recordar no futuro (hoje, diga-se de passagem).

Olhando pra ele, algumas coisas me chamam atenção e me fazem viajar no tempo. Presta atenção nessa foto de perfil (muitos risos)! Eu segurando minha câmera digital com seus 8.1 megapixels, com a pose clássica de biquinho em frente ao espelho que todas as meninas faziam! Ao lado, minha frase preferida daquela época, uma música do Capital Inicial. A Greici que usava o Orkut era muuuuuito mais blogueira que a Greici versão Instagram! (até fazia um sucessinho). Olha isso: tinha mais de 10 mil scrpassss genteee! Lembro que o número de amizades era limitado, então eu tinha dois perfis (com direito a escrever LOTADO no perfil um haha).

Nem eu lembrava, mas essa foto mostra que criei o meu perfil em fevereiro de 2006, quando eu tinha 14 anos. Ahh, e logo abaixo uma das coisas mais legais: os visitantes recentes! Era muito emocionante acordar, entrar no Orkut pra ver quem te visitou! Pensa na felicidade quando a gente via o nome de uma paquerinha ali haha, aí ia lá no perfil da pessoa e escrevia um scrap do gênero: “retribuindo a visita” hahahaha.

E o que falar da “sorte de hoje”? Nós levávamos a sério o que estava escrito ali, tipo um mantra. A foto não mostra os depoimentos, que eram um diferencial da rede. As amigas disputavam o “topo”, os depôs eram devolvidos, e tinham aqueles que vinham com a escrita “pra não aceitar”, que deixávamos ali, pra ler quando fazia login, só a gente via. É tudo muito nostálgico né?

Não preciso nem falar das comunidades, que reuniam usuários pelos gostos, paixões, dava pra participar, opinar, discutir nos fóruns…fiz muitas amizades assim!

Essa era a campeã de membros hehehe

E quando você entrava no perfil de algum crush e via que tinha várias comunidades em comum? Já era um ótimo sinal hehehe Ahh, e falando em crushs, uma coisa vocês precisam concordar! Naquela época, se o boy estava interessado, ele deixava muito claro, tinha que ou comentar na sua foto (não tinha essa palhaçada de curtir), ou mandar um scrap, ou um depô! Acho que o flerte virtual era bem mais interessante! Se o papo evoluía, trocávamos MSN e sim, combinávamos um horário para entrar. Parece de outro mundo né?

Bons tempos aqueles! Acho que as memórias são tão legais porque vivíamos em outro mundo, nossa geração foi a única que passou por essa transição, que acompanhou a popularização da internet e a chegada das redes sociais, que vivia a vida real e dava uma espiadinha na virtual. Acho que era a dose certa, por isso temos tantas saudades, porque, no fundo, gostaríamos de voltar no tempo e viver tudo aquilo de novo, talvez até morar naquele tempo pra sempre!

Essa possível volta do Orkut faz todos os sentimentos ressurgirem! Saudade dos amigos antigos, da vida que passava mais devagar, das festinhas de 15 anos, da escola, da vida sem compromissos…

Bom, não sabemos como vai ser esse retorno, se é que vai acontecer, por enquanto é só uma promessa do criador da rede Orkut Buyukkokten, mas uma promessa que, de certa forma, nos dá esperança. “O mundo precisa de gentileza agora mais do que nunca. Há tanto ódio online nos dias de hoje, e nossas opções para encontrar e construir conexões reais são poucas e bem escassas. Sempre acreditei que uma amizade é mais do que um pedido de amizade, e dediquei minha vida para ajudar milhões de vocês a construir conexões autênticas com seus vizinhos, familiares, funcionários e os belos estranhos que entram em suas vidas… Continue sendo quem você é”, escreveu ele quando reativou o site no último dia 27.

Eu confesso que estou ansiosíssima para saber o que vem por aí, torço para que a gente consiga recuperar nossa conta antiga e continuar de onde paramos… e você, o que acha de tudo isso? Qual sua principal lembrança, saudade, do nosso queridinho Orkut? O que você mais gostava? Conta pra mim nos comentários!!!

(em construção)

Comentários