Um dos pontos importantes desse movimento é que você ame o seu corpo e veja ele com mais carinho, não caracterizando ele como fora do comum!

Provavelmente você já deve ter ouvido o termo “BODY POSITIVE” ou “BODY POSITIVITY” rolando nas redes sociais, mas você sabe o que significa esse termo e da onde ele surgiu?

A criação do Body Positive (“corpo positivo”) teve seu início em 1967 com a campanha contra a discriminação pública de pessoas obesas e a luta de seus direitos, que tinha como lema “meu corpo, minhas regras”. Mais tarde, ativistas começaram a exigir respeito não apenas para pessoas gordas, mas também para aquelas com deficiência, cicatrizes, queimaduras e transgêneros e o objetivo do movimento se tornou lutar contra a discriminação de corpos denominados fora do padrão como:

  • Condições de pele (melasmas, vitiligo, albinismo ou sinais de nascença);
  • Nariz grande;
  • Cicatrizes (queimaduras, marcas de acidentes e de cirurgias);
  • Deficiências (paralisias, membros amputados ou má-formação congênita);
  • Rugas, cabelos brancos e demais características do avanço de idade,
  • Celulites e estrias.

A realidade é que hoje em dia, com as redes sociais, o movimento se tornou cada vez mais comum e a cada dia mais pessoas se juntam ao movimento.

Aceitar não é se conformar!

Um dos pontos importantes desse movimento é que você ame o seu corpo e veja ele com mais carinho, não caracterizando ele como fora do comum (padrão imposto pela sociedade).

Ver suas diferenças como algo único que te torna única, afinal, a proposta inicial é ver beleza em todos os perfis que não atendem aos padrões e agora o “BELO” é ser diferente.

E o exercício de hoje é amar cada detalhe do seu corpo, cada ruga e gordurinha tá certo?

Corte as comparações!

E uma das coisas muuuito importante: pare de se comparar! Seu corpo e seu processo ok?!

Compreenda que sua beleza é singular e te torna única!

Evite seguir perfis que pregam muito os padrões!

Seguir perfis de personalidades que exaltam os padrões vigentes pode fazer mal à autoestima. Então, evite essas páginas. Busque por aquelas que dão destaque à diversidade ou que façam com que você se sinta representado nas redes.

A internet e o movimento Body Positive

Sim, os padrões ainda estão muito presentes nas redes sociais: corpos magros, malhados e perfeitos invadem os feeds sem pedir licença não é mesmo?! Calma ai goxxtosa que nem tudo tá perdido!

Você pode optar por estar acompanhando alguns perfis que pregam a aceitação o empoderamento. Dá uma espiadinha na lista que preparamos pra você:

@babimartinsplussize (claro que euzinha não poderia faltar né?!)

@ju_romano

@fluvialacerda

@tessholliday

@alexandrismos

@caiorevela

@oplusdagabi

Bjão suas GOXXXXTOSAS  e até a próxima!

Comentários