Piscamos e já é final de dezembro. Esse é o momento em que colocamos as nossas metas para o ano seguinte no papel e começamos a planejar o detalhes para praticá-las. É indispensável que nos planos também esteja a organização financeira.

Poupar dinheiro não serve só para possíveis emergências, mas te ajudam na concretização dos seus sonhos, como fazer uma viagem, trocar de carro, reformar a casa, investir no seu negócio, e por ai vai.

A especialista em investimentos do Ailos, Bruna Kloppel, dá cinco dicas de resoluções financeiras para começar a guardar e até investir dinheiro, e entrar em 2022 com o pé direito quando o assunto for finanças:

1. Fazer ajustes no orçamento 

Imagine que uma pessoa tenha um salário de R$ 2 mil. Ela gasta R$ 1 mil de aluguel e o restante com despesas menores. Então, essa pessoa entende que não pode guardar dinheiro, já que no fim do mês acaba não sobrando nada. Algumas alternativas seriam buscar um imóvel com menor valor, dividir o espaço com alguém ou até mesmo buscar uma renda extra. Isso não significa que comprometer 50% do salário com aluguel seja certo ou errado, porém, tudo é uma questão de escolha. Para ter uma reserva financeira no futuro, é preciso abrir mão de algo no presente.

2. Anotar tudo o que ganha e gasta 

Para começar a formar uma reserva financeira, é imprescindível que você comece a anotar tudo. Quando nos damos conta de quanto dinheiro tem ido para cada coisa, já podemos planejar um orçamento de gastos e economias. Você pode utilizar um aplicativo ou uma planilha para te ajudar com essa organização, ou até mesmo o bom e velho papel.

3. Estabelecer datas próprias para cada meta 

Como diz o ditado popular: “Para quem não sabe aonde vai, qualquer caminho serve”. Por isso, estabeleça objetivos concretos: quanto deseja ter de reserva financeira até o final do primeiro semestre de 2022? E até o próximo mês de dezembro? Quanto irá guardar por mês? Seja comprometido com suas metas.

4. Dividir as economias em curto, médio e longo prazo 

Olhe para suas economias em três etapas. Na primeira, você guardará sua reserva de emergência, aquele dinheiro que servirá para situações de imprevisto. O ideal é acumular pelo menos três vezes o valor da sua renda mensal. Quando estiver com o valor que estabeleceu, vá para a segunda etapa, em que você guardará o dinheiro que pretende usar a médio prazo, seja para fazer a viagem dos sonhos, trocar de carro, fazer uma reforma etc. Para esta etapa, é indicado que procure uma consultoria ou a sua instituição financeira. E a terceira etapa é a reserva a longo prazo, aquela que você irá desfrutar na aposentadoria.

5. Começar agora mesmo e ser disciplinado 

Muitas pessoas traçam metas, porém, poucas as cumprem. Isso porque a rotina às quais já estão acostumadas é mais fácil e prática. Sair da zona de conforto e iniciar um novo hábito é sempre algo que incomoda no início. Contudo, com o passar do tempo, você verá os frutos do seu esforço. Então, não deixe que as desculpas sejam mais fortes que você. Formar uma poupança é uma tarefa árdua, principalmente, nos dias de hoje, com tantas propagandas na nossa frente o tempo todo, mas você deve gastar seu dinheiro de forma consciente.

Ter uma vida financeira organizada requer esforço e dedicação. Quando se transforma em hábito, você fará sem ao menos perceber e, no final de cada mês e de cada ano, terá suas contas no azul, podendo tirar do papel o próximo sonho.

Comentários