No último dia do Mês da Consciência Negra, a modelo e colunista do PI Babi fala sobre suas experiências e trajetória

Oie! Sou Babi Martins, uma das colunistas daqui do Paraíso do Improviso!

Finalizando esse mês maravilhoso que nos negros comemoramos o Mês da Consciência Negra resolvi trazer um pouquinho da minha história!

Posso dizer que já tentei de tudo um pouco nessa vida para poder me encontrar no mercado de trabalho e na vida em si! Aos 16 anos minha tia mais nova dos 6 tios me ensinou sua profissão: costureira…

Como ela mesmo dizia:

-“Barbara, se nada der certo pelo menos você terá uma profissão!”

Mas não era o que eu queria para mim sabe, desde nova sempre fui um pouco ambiciosa e sonhava com algo que na época não sabia explicar!

E como diz aquele velho ditado: “Quando você não sabe onde quer chegar, corre o risco de chegar a lugar algum!”

Aos 17 entrei no mercado de trabalho, na época fiquei muito realizada, fui trabalhar como secretária em um escritório aduaneiro! Trabalhei por um ano lá e aprendi muita coisa com eles!

Minha caminhada foi longa até aqui, sempre em busca de me encontrar profissionalmente e mentalmente e nos momentos mais difíceis trabalhei de atendente de padaria e restaurantes, também como manicure em salão e em clínica de estética, mas nada que eu fazia me deixava completa, de bem comigo mesma.

Não entendia o propósito de continuar viva depois do acidente que tinha levado meus pais, vivia sempre frustrada pela minha falta de aceitação, era uma pessoa totalmente infeliz comigo mesma, mas eu sabia que tinha que dar o primeiro passo para mudar tudo aquilo, e assim comecei a me olhar com um pouco mais de carinho, seja para o meu corpo que julgava feio por muito tempo, seja pela minha história.

Hoje amo muito o que eu faço e me sinto muito realizada, o trabalho de fazer outra pessoa  se aceitar é algo muito difícil, pessoas demoram as vezes para entender que suas particularidades são únicas e lindas como são, e eu sei bem como é, já estive no lugar delas também!

Babi participando da Campanha de verão da Affiliê Outlet

Lembro que foi um processo bem doloroso para mim, e se na época houvesse alguém que eu pudesse me espelhar, o meu processo teria sido um pouco mais curto, e é o que tento fazer todos os dias com meu trabalho!

E modelar é aquele sonho de menina se realizando sabe?! É claro que ainda encontro algumas dificuldades no meu trabalho, já fui recusada para trabalho por não ser a “morena de pele BRANCA e cabelo escuro”, mas pra mim, tá tudo bem é apenas obstáculos que surgem em nossos caminhos, temos apenas que contorná-los e a vida é assim, imagina que chato seria se ela fosse apenas um caminho reto?

Mas sigo tentando, como minha mãe sempre me dizia: “um passo de cada vez, amanhã a gente tenta de novo! Só não vale estacionar!”

Bjão suas Goxxxtosas e até a próxima!

Fotos para marca Alexia Gomes

Comentários