No quadro quatro patas dessa semana, veterinária explica quais os problemas de pele podem afetar os doguíneos

Quem tem um AUmigo sabe o quanto é desesperador aquele coça daqui e coça dali não é mesmo!?

Os problemas de pele podem surgir por diversos fatores, e a peça chave para o sucesso do tratamento, ou para evitar problemas maiores, é buscar tratar logo no início. Fique de olho em alterações de comportamento no seu cão, excesso de coceira e nas mudanças na pele (a hora do banho é ótima para isso).

Quando o cão coça sem parar ou notamos algo diferente, bate aquele nervosismo e a primeira coisa que vem na cabeça é que o peludo está com pulgas. Mas nem sempre são elas as vilãs! Então vamos falar um pouco sobre os principais problemas que afetam a pele dos cachorros.

Pulgas e carrapatos

Esses dois podem fazer um estrago na pele do seu amigo! Ao sugar o sangue, eles causam lesões na pele do seu pet, o que pode ser uma porta de entrada para outros microrganismos e trazer outros problemas para a saúde da pele, além de causar bastante coceira, vermelhidão, queda de pelos (devido ao atrito constante da pata do animal na pelagem) e estresse! Também podem transmitir outras doenças através da corrente sanguínea.

Então viu pulga ou carrapato no seu pet? Corre procurar uma solução antes que venha mais problema por aí. Hoje em dia no mercado existem opções muito eficientes, uma delas é em forma de comprimido ou petisco, que protege contra esses dois vilãos por até 30 dias! Converse com seu veterinário e peça uma indicação adequada para seu cãozinho.

Sarna

A sarna é provocada por ácaros que se alojam na pele do cachorro e trazem um problema danado! Eles podem causar a sarna demodécica, Sarna Sarcóptica e Sarna otodécica, se quiser saber mais sobre cada uma delas, aqui (colocar o link da matéria anterior sobre sarna) tem tudo explicadinho!

E no caso da sarna, o animal deve passar por consulta com o médico veterinário, pois somente ele irá conseguir identificar qual delas está tirando a paz do seu cão, e qual o melhor tratamento para ele.

Micoses

Ela pode se manifestar quando o sistema imunológico do cão está baixo, após passar por algum estresse, doença ou procedimento cirúrgico por exemplo.

Geralmente é caracterizada por lesão com perca de pelo, de formato mais arredondado que vai aumentando com o tempo. É causada por fungos, e pode ser transmitida para outros animais ou para o ser humano, através do contato.

Dermatites

Entende-se por Dermatite qualquer inflamação na pele, podendo se manifestar de diferentes maneiras: através de vesículas, erosões, úlceras, nódulos, entre outras. Também possui diversas causas, podendo ser por alergia a alguma substancia que o pet ingeriu ou teve contato, alergia a picada de pulgas (DAAP), por infecção bacteriana (PIODERMITE), acral por lambedura ou dermatite atópica.

Cada uma delas possui uma causa e um tratamento diferente, que irá depender de cada animal num conjunto de sintomas e causas. Muitas vezes o tratamento é rápido e simples, em outras, é mais demorado e também são necessárias mudanças na rotina e no ambiente em que o animal está. Tudo isso vai ser necessário definir em uma conversa franca com o médico veterinário, que irá juntar todas as peças e chegar ao diagnóstico do cão e qual o melhor tratamento, ou conjunto de ações necessárias para resolver o problema!

Seborreia

A seborreia é uma inflamação que ocorre no couro cabeludo dos cães e é causada pela produção excessiva de sebo.

Os sintomas incluem “caspas” e crostas, além de mau cheiro e oleosidade. Gera desconforto devido a textura da pelagem ao toque e o cheiro, mas se não tratada, pode levar a infecções secundárias e trazer bastante problemas para a saúde da pele.

Cistos e calos

Os cistos se formam sob a pele devido a um acúmulo inadequado de células, ou acúmulo de gordura. O principal sintoma é a protuberância que surge entre a pelagem, mas nem sempre é algo que causa sensibilidade no animal.

A busca por um veterinário é urgente devido a necessidade de avaliar se o cisto é benigno ou maligno, nesse caso podendo ser um tumor cancerígeno. O tratamento depende da avaliação de cada quadro.

Já os calos são mais comuns em áreas como o cotovelo e as patas e são formados por locais ressecados e sem pelos. Normalmente são causados pelo contato excessivo com superfícies duras, como pisos ásperos por exemplo, e pela sensibilidade da pele. O uso de cremes de hidratação e um local mais macio para o animal deitar ajudam a conter o problema.

Ou seja…

Existem muitos outros problemas de pele que podem acometer o seu cão, então, quando identificar alguma anormalidade, não hesite e procure um médico veterinário para uma avaliação. Lembre-se sempre que qualquer problema quando diagnosticado e tratado no início, traz um resultado mais rápido, satisfatório e muitas vezes com um custo mais baixo, devido a necessidade de um tratamento menor.

Quanto mais esperar por tratamento, maior o problema fica, consequentemente, mais demorado e custoso ele será! Somente o médico veterinário pode identificar o real problema e trata-lo, então, sem aceitar dicas de tratamentos por ai hein!

É a saúde do seu melhor amigo que está em jogo.

Comentários