Estava eu aqui tomando meu chimarrão nesse feriado cinza e chuvoso e pensando no que postar no site do PI nesse Dia das Crianças. Olhando o álbum “antigas” do meu PC eu pensei: vou atualizar a minha coluna falando um pouco sobre a infância das minhas lembranças hehe e também contar algumas curiosidades pra vocês!

Bom, a maioria já sabe, mas não custa repetir para aqueles que estão chegando por aqui. Nasci em Chiapetta, uma cidade do Noroeste do RS, bem pequena, com pouco mais de 3 mil habitantes! Hoje, depois de 30 anos bem vividos (que será assunto para outro post que já está atrasado) percebo que vivi os primeiros anos de minha vida em uma bolha. Mas calma aí: uma deliciosa bolha! Longe da maldade do mundo, ao lado de pessoas do bem, em uma cidade onde todos se conhecem e se ajudam! É verdade que as coisas demoravam para chegar em Chiapetta (acho que hoje não é mais assim), mas foi graças a calmaria da minha querida cidade que eu aproveitei ao máximo a minha infância. Tive muitos amiguinhos, vizinhos. Nos juntávamos quase todo fim de tarde para brincar na rua. Corríamos, dávamos risadas e às vezes até chorávamos por causa dos machucados vindos dos tombos. Hoje percebo o quanto isso era saudável. Naquela época, crianças não tinham celulares, a internet passava longe de Chiapetta e nós éramos responsáveis pela própria diversão! Bons tempos, sei que aqueles que cresceram comigo ou que foram crianças nos anos 90 vão se identificar com o que estou falando. E vão sentir saudades também.

Pra ajudar a contar um pouquinho dessa história vou compartilhar umas fotos, começando por essas:

Nessa época minha família morava na área rural da cidade, o que pode ser facilmente observado pelas plantações de soja. Essa senhora é minha avó paterna, que não está mais entre nós. Eu adorava o colinho dela.

Essa foto tem uma curiosidade: estão vendo as inúmeras latinhas de leite Nan? Pois é, eu só podia tomar esse leite, sempre sofri com alergias estranhas quando era pequena. Teve uma época que eu tomei leite de cabra inclusive, por orientação médica.

 Ao contrário do que muitos pensam, eu já fui gordinha e posso provar: olha as dobrinhas nessa foto! Atenção especial as picadas de mosquito, aí nascia uma Greici alérgica (que ainda vive haha)

Aqui eu já morava em outro lugar, também na área rural de Chiapetta. A plantação de soja deu lugar a de milho hehe. Detalhe para essa foto em que minha mãe fez eu segurar um pé de gloxínia hahaha Ah, e esse moço é meu irmão.

Vamos andar um pouco no tempo e fazer uma pausa na época #odeiofotos. Sim, eu detestava ser fotografada nessa fase, minha mãe precisava me enganar para conseguir tirar uma fotinho, olha minha cara de brava quando isso acontecia:

Agora o registro da Greici entrando pra escola. Aqui o meu primeiro desfile cívico no jardim, minha mãe teve que acompanhar a caminhada toda porque eu era um pouco chorona hahah

Aquela história de que eu sempre gostei dos meus aniversários é justificável hehe

Do Papai Noel eu tinha medo, mas como pra ganhar a Barbie eu precisava posar pra foto…

Aqui eu e minha mãe com a primeira cachorra que eu ganhei, a Lassie. Sim, o nome foi inspirado no filme. Uma curiosidade: um dia eu e minha amiga levamos a Lassie no posto de saúde da cidade, onde trabalhava a mãe dela. Enrolamos ela em uma coberta de bebê, todos pensavam que era uma criança até ela começa a latir.

Essas fotos também merecem o compartilhamento. Eu fiz um curso de modelo quando tinha 8 anos. O curso era a sensação da cidade hahaha As imagens são do desfile de moda que fizemos no fim do curso, o que acharam da minha pose? Haaha

E pra finalizar esse dia, a foto do passeio ciclístico do Dia das Crianças em que eu ganhei a medalha de primeiro lugar pela bicicleta mais enfeitada hahaha Dá pra entender né?

Amigos, por hoje é isso, prometo voltar a escrever minhas meias verdades com mais frequência. Feliz Dia das Crianças.

Comentários