“O não dito foi escrito” é o nome da obra lançada por Cléo Ortigara durante a pandemia

Seu Cléo Ortigara é um escritor por natureza. O hábito de escrever já o acompanha há muito tempo. Quando a inspiração chega, ela é traduzida em palavras! O morador de Balneário Camboriú está prestes a completar 76 anos no fim do mês, mas pra quem pensa que a idade é um limitador se engana: seu Cléo tem uma disposição invejável!

Encontrei ele por acaso, jogando dominó com seus amigos na Praia Central de Balneário Camboriú, enquanto eu fazia uma reportagem para tv. Na ocasião, ele até me deu uma entrevista. Papo vai, papo vem, descobri que ele, assim como eu, é gaúcho. Veio do Rio Grande do Sul para o litoral catarinense em definitivo no ano de 2006.  

Seu Cléo, que já é aposentado, me contou que aproveitou a pandemia do coronavírus para escrever ainda mais. “Quase todos os dias do isolamento eu sentava em frente ao meu computador e começava a escrever uma nova crônica. Tenho mais de 200 escritas! Aí os meus familiares e ex-colegas de trabalho insistiram para que eu publicasse as crônicas. Acatei a ideia e mandei imprimir o livro, que ficou com mais de 200 páginas”, conta ele.

“O não dito foi escrito” foi o nome escolhido para coroar a obra. As crônicas abordam os mais diversos aspectos da vida cotidiana, profissional, as impressos do seu Cléo e as sensações vividas durante a pandemia.

Esse já é o quarto livro escrito por ele. Desejo muita saúde para o seu Cléo e que novas inspirações possam render muitas obras pela frente.

O livro está disponível para venda na livraria do Atlântico Shopping.

Comentários