Oi gente! O assunto dessa semana, veio para quebrar muito tabu! Já usou algum vibrador? Tem curiosidade? Vou falar um pouquinho sobre como escolher seu primeiro vibrador da vida! Acompanha aí… 

Algumas pessoas tem uma ideia muito equivocada sobre o uso de vibradores. Pensam que ele serve apenas para substituir uma companhia masculina (o que não ocorre mesmo utilizando um), ou que o vibrador é coisa para mulher “desavergonhada”, e por aí vai. Vamos desmitificar tudo isso? 

Primeiro, o vibrador não substitui a companhia de um homem, nada é capaz de substituir o toque, os beijos, as carícias, o contato pele a pele.   

Mas então, para que serve um vibrador? Para te trazer novas possibilidades de prazer. “Ah, mas isso é coisa de mulher desavergonhada é pecado”. Será? Lá no conteúdo sobre anorgasmia, eu falo que nosso corpo foi preparado para sentir prazer, inclusive com um órgão no qual a única função é dar prazer. Então… relaxem… vibrador é coisa para quem quer sentir o prazer que seu próprio corpo possibilita. Sensações diferentes, novas possibilidades, ou simplesmente, agregar durante a relação com o parceiro. 

Hoje em dia existem inúmeros modelos de vibradores no mercado erótico, com diversos formatos, intensidades, possibilidades, diferentes estímulos, e por aí vai… 

Eu sempre indico, para quem nunca utilizou nenhum, começar com um estímulo clitoriano, para conhecer melhor a sensação, saber do que você gosta. Mesmo pensando no estímulo clitoriano, existem vários formatos, materiais, modelos e marcas diferentes. Os valores podem variar de R$20,00 até R$700,00 ou mais. Então, aí é com você. Basta conhecer os modelos, sentir o material, saber o que ele faz, se é a pilha, bateria, plástico ou silicone, vibração, sucção, ondas de pressão, e assim por diante. O bullet costuma ser uma excelente primeira opção ou anel peniano com vibrador. 

A partir daí, você pode ir experimentando outros modelos, sensações e intensidades, até depois ir passando para modelos com estímulo duplo como clitoriano e vaginal, clitoriano e vaginal com estímulo no ponto g, vaginal e anal, com formato de pênis ou sem, as possibilidades são infinitas.  

Dica de ouro

A dica que eu costumo sempre deixar é: vibradores e estimuladores com bateria recarregável, não te deixam na mão como os que utilizam pilhas, além da economia ser maior. Material macio, de preferência de silicone costuma ser mais confortável, ondas de pressão tem ajudado muitas mulheres que sofrem de anorgasmia, pois oferecem um estímulo tão profundo que a pessoa pode chegar ao orgasmo em no máximo 3 minutos. Mesmo com uso externo, o uso de lubrificantes é essencial e a higiene adequada também. Lembre-se: vibradores são de uso pessoa, não deve ser compartilhado.  

E aí, preparada para escolher o seu?  

Comentários