Quem diria que lavar louças e trocar fraldas em meio a quarentena poderia inspirar na composição e produção de novas canções? Essa é a história do músico Bruce Marques, de Itajaí, que participa do quadro “Minha Banda no PI” desta semana.

O artista conta que os novos trabalho surgiram ainda durante os primeiros dias de vida do seu filho Vicente. O primeiro foi o Entre “fraldas, louças e sessões experimentais de quarentena” – nome de seu demo EP. Porém, as criações não pararam por ai e a faixa inédita “Eu Vejo Tudo Diferente”, acabou de ser lançada na sexta-feira, dia 2. A canção também tem inspiração do seu bebê e conta com a bateria de Leandro Cavera, da blues band The Headcutters.

“Eu Vejo Tudo Diferente” foi gravada na sala de seu apartamento e Bruce considera a faixa um contraste ao trabalho com a banda Yellow Box (de estilo mais pesado), com seu pop rock com pitadas de folk. A letra fala de paternidade, relacionamento, lugares e momento.

Mas além do lançamentos das faixas, o artista também produziu o videoclipe de “Filosofia de um amor não correspondido”, também gravado em sua casa.

Para ele, a música é sagrada, eleva o espírito, causa arrepios e emociona, e mesmo na quarentena sem shows, a música o fez se reinventar como compositor, mostrando novas possibilidade e horizontes.  “Não é a minha única profissão, mas sou grato por tantos momentos felizes que ela me proporcionou, de simples elogios, passando pelo sorriso no rosto das pessoas, novas amizades, até o encontro da minha alma gêmea, hoje minha esposa. Algo pra vida toda que não dá pra viver sem”, completa.

Carreira na música

A carreira de Bruce como musico teve início logo aos 14 anos, quando ganhou seu primeiro cachê. Hoje, além de seu trabalho autoral, participa das bandas Yellow Box, Ulbricht, Villagrand, Rota 88 e RitaLeeze, e antes da pandemia chegar tocava todos os finais de semana nos bares da região.

Ele também ajudou a fundar o coletivo “Bandas Organizadas Independentes” (B.O.I) e é produtor do “Parada Autoral”, programa que valoriza o trabalho de artistas locais.

Questionado sobre o gênero musical que expõe em suas músicas, Bruce conta que aprecia e respeita todo o tipo de música e sempre tenta extrair algo de cada estilo, que por vezes acaba aparecendo em suas canções, mas revela que é o rock. “Procuro temperar minhas músicas com rock, pop, folk e funk (americano), além de baladas”.

Mas e sua fonte de inspiração, qual é? O musico comenta que Pink Floyd, Beatles, Rolling Stones, The Doors, o rock internacional dos anos 60 e 70, mas também o rock brasileiro dos anos 80 e 90, são muito presentes. Porém, recentemente, o amor incondicional lhe trouxe novas ideias para criar. “O nascimento do meu filho trouxe de volta a inspiração para novas composições. A vida inspira, basta um olhar atento e diferenciado”.

Melhores momentos estão por vir

O artista lembra que mais da metade da sua vida vem sendo dedicada a música. “Toco na noite nos últimos 18 anos e em várias ocasiões a energia do público e a vibe entre os músicos foram incríveis. Tocar para grandes públicos é muito empolgante. Gravar e lançar discos também são coisas gratificantes. Mas acredito que os momentos mais marcantes ainda estão por vir, com shows de músicas autorais aqui e além das nossas fronteiras”, finaliza.

Conheça mais sobre o trabalho de Bruce:

Instagram: @brucemarquesrock

YouTube: Bruce Marques

Spotify: Bruce Marques

Site: https://www.brucemarques.com/

Comentários