Em mais uma reportagem da série Minha Banda no PI, apresentamos os meninos que dão voz aos sentimentos

Hoje você vai conhecer uma banda que explora de forma muito livre a musicalidade sem se prender a padrões ou gêneros. Pra eles, o que realmente importa é a música e a liberdade que ela proporciona, não é o máximo? Assim, as composições tem uma pitada do pop, rock e até rap! “Pra nós, música é liberdade! Liberdade para criar, para viver, para sermos nós mesmos e mais do que isso: nos conectar com as pessoas, dar vós aos sentimentos que compartilhamos, ser a trilha sonora de momentos marcantes, ou até mesmo, ser a música que embala uma noite divertida de show” destacam os meninos do Alter Ego.

O Alter Ego é um duo pop rock de Balneário Camboriú formado por Jaime Telles e Kim Zanoni, que surgiu no final de 2016. “Eu e o Kim já havíamos tocado juntos em outra banda, que trabalha com covers, mas nós queríamos focar em músicas autorais, fazer o nosso próprio som. E como pensávamos muito parecidos, começamos a trabalhar juntos em composições. Tudo fluiu muito rápido e em pouco mais de dois meses já tínhamos nosso primeiro EP pronto, com cinco músicas, gravadas todas em casa, de forma independente”, conta Jaime.

Foi aí que os meninos perceberam que era mais fácil trabalhar em dupla. O nome escolhido para o projeto representa justamente a dupla personalidade do duo, a amizade dos dois e o lado artístico que toma conta quando eles estão no palco.

Em três anos, cinco minutos de fama!

Que artista não sonha em tocar ao lado daqueles que servem de inspiração? O Alter Ego já teve a oportunidade de conhecer e dividir o palco com grande artistas nacionais como Raimundos e o Strike.

 Eles também foram um dos finalistas em 2018 de um concurso para descobrir novos artistas criado pelo Midas Studio, gravadora do grande Rick Bonadio.

“O Tempo Foge”

E nesse ano que está sendo um desafio para todos, uma nova música surgiu para a banda: ‘O Tempo Foge’, que nasceu no Dia das Mães. “Hoje eu moro em Itapema e estava planejando passar o fim de semana nessa data com a minha família, mas devido a quarentena, acabei ficando impossibilidade de viajar. Estava sem carro, não tinha ônibus funcionando e não tinha carona também.  Como já fazia um tempo que não via todo mundo fiquei meio angustiado e aproveitei para colocar todos esses sentimentos na música. Peguei meu caderno e violão e comecei a compor a letra” revela Jaime.

A música retrata uma conversa íntima entre uma pessoa e seus pensamentos, descrevendo a angústia do isolamento social e a melancolia dos dias de quarentena. ” O bordão que se repete como a frase principal da música, ‘O tempo foge, foge, eu vejo o mundo pela tela do celular’, sintetiza os últimos meses das nossas vidas, em que tivemos contato com o resto do mundo apenas através do celular, afetando diretamente nossa saúde mental. Nesse contexto, a falta de calor humano e a saudade dos entes queridos é o aspecto mais cruel do isolamento. E, ao mesmo tempo, é na fidelidade a esse afeto, a esse amor pelos seus, que o interlocutor encontra forças para manter a sanidade e seguir em frente: ‘respira fundo, lembra de tudo que a vida já te ensinou”, conta ele.

Confira o clipe oficial da música:

Quando terminou a letra, Jaime gravou um pequeno vídeo e postou no Instagram, cantando uma parte da música e oferecendo ela para a sua mãe, como meu presente de Dia das Mães. Confira a música abaixo:

Projetos futuros

Os meninos contam que nesse momento não estão fazendo shows e nem lives, pois para fazer lives com a qualidade que eles gostariam é necessário ter uma estrutura que eles ainda não têm.  “Estamos aproveitando o momento para estudar o mercado, para chegar cada vez mais longe com a nossa música e para compor muito, repensando o nosso show. Quando as coisas voltarem ao normal, queremos retornar com tudo para a estrada”, finaliza Jaime.

Comentários