Orgasmo? O que é? Será que eu já tive? 

O assunto de hoje é especialmente para a mulherada que costuma fazer essa pergunta acima.  A resposta é simples: se você tem dúvidas se já vivenciou um orgasmo ou não, provavelmente é porque você nunca sentiu. 

Anteriormente, já falamos um pouquinho sobre o que é um orgasmo. Hoje vamos falar especificamente sobre a anorgasmia, que é a ausência do orgasmo. 

Mais de 90% dos casos em que a pessoa nunca sentiu um orgasmo na vida,  é por falta de autoconhecimento. Isso mesmo, falta de conhecer um pouquinho mais o seu próprio corpo. 

Também já falamos um pouco sobre a masturbação. Dentro da sexologia, não costumamos usar a palavra masturbação, devido aso tabus que ela envolve, o que faz a pessoa reagir com certos preconceitos e evitar falar sobre isso. Costumamos usar o termo de exercício de autoconhecimento, que se baseia em conhecer seu próprio corpo. 

A anorgasmia pode ser tratada de diversas maneiras, mas por mais que possa mudar um pouco a técnica, são todas relacionadas ao autoconhecimento. O ato de se tocar é o mais importante. O nosso corpo é repleto de terminações nervosas, que quando tocadas liberam uma deliciosa sensação de prazer. Muitas pessoas focam apenas nos órgãos genitais, mas temos muitas zonas erógenas espalhadas pelo corpo.

Trabalhar o autoconhecimento, consiste em tocar seu corpo por inteiro, iniciando com toques suaves e descobrindo as sensações que o próprio corpo é capaz de produzir. Dessa forma, você consegue identificar em qual região prefere ser tocada (o), de que forma, com mais pressão ou mais suave, mais lento ou mais rápido, e assim por diante.  

Vamos falar das terminações nervosas da região íntima? 

Quanto mais terminações nervosas, mais alta é a zona erógena, ou seja, mais prazer você será capaz de senti. O pênis possui cerca de 4 mil terminações nervosas, enquanto o clitóris, possui cerca de 8 mil. Além disso, a única função do clitóris no corpo é dar prazer. 

Portanto, sentir orgasmos é uma reação natural do corpo, nosso corpo busca pelo prazer. Não é necessário sentir vergonha ou tabu. Você precisa despertar essas reações e a única forma de fazer isso é conhecendo a si mesmo (a). Então… bora tentar?  

Escolha um local com privacidade, um momento onde você poderá relaxar e se conectar com seu próprio corpo. Algumas pessoas preferem escolher uma música de fundo para ajudar a relaxar ou preferem iniciar com o estímulo visual com o auxílio de alguns vídeos, fotos, etc… Outros preferem fechar os olhos e tentar focar apenas nas emoções e outros preferem colocar um espelho em frente para assistir tudo o que estão fazendo, não há regra. Faça como se sentir melhor.

A única regra nessa situação é lembrar de um lubrificante, para auxiliar no conforto e abusar dos toques, sem pressa, sem medo, sem vergonha, apenas se deixando levar pelas sensações. O importante é sentir prazer!  

Comentários