O registro de ocorrências relacionadas aos casos de violência contra a mulher está garantido por lei em Santa Catarina. O projeto da deputada estadual Ada Faraco de Luca (MDB) foi aprovado em redação final, na quarta-feira, dia 12, na Assembleia Legislativa. A proposta surgiu diante da dificuldade de acesso presencial às delegacias, em função do isolamento social imposto pelo coronavírus, e agora se tornará uma política pública permanente em defesa das catarinenses. 

A delegacia entrou no ar antes da aprovação da matéria. Desde o início do mês, as mulheres já podem acessar o site da Polícia Civil (www.pc.sc.gov.br) e encontrar a Delegacia de Polícia Virtual da Mulher.

No endereço eletrônico, no banner localizado no lado direito da tela, todas as vítimas de violência contra a mulher – exceto crimes que resultaram em morte – podem registrar seu Boletim de Ocorrência e entender tudo sobre o tema.

A iniciativa é da Polícia Civil, por meio do projeto PC Por Elas da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI). Os registros serão homologados e encaminhados virtualmente direto para as DPCAMIs de todo o Estado, agilizando o processo e facilitando a denúncia pelas vítimas.

Segundo a Polícia Civil, a iniciativa de aumentar os serviços online de proteção à mulher irá perdurar mesmo após a pandemia.

*Com informações da Polícia Civil/SC

Comentários