Todos querem e pedem por mais qualidade de vida. Porém o que significa qualidade de vida?

Segundo a Wikipédia: “Qualidade de vida é o método utilizado para medir as condições de vida de um ser humano ou é o conjunto de condições que contribuem para o bem físico e espiritual dos indivíduos em sociedade. “

Percebo que as pessoas que me rodeiam ligam a qualidade de vida mais a saúde e as condições externas que temos. Porém para mim, a cada dia que passa chego a conclusão que a verdadeira qualidade de vida é aquela ligada com a minha emoção.

Quanto mais me percebo e reflito sobre minhas reações, mais me conheço e mais perto do controle de minhas emoções estou.

Todos estamos preocupados. Tão preocupados com o futuro que teremos, com o que vamos deixar para os nossos filhos. O quão sucedidos nossos filhos serão e acabamos, muitas vezes, esquecendo ou deixando de lado as emoções. Ensinar nossas crianças a como se portar perante a suas emoções e como estar no controle delas, seria o maior bem que podemos deixar a nossa humanidade.

Afinal, os relacionamentos estão cada vez mais distantes e individualistas, somos seres conectados a tudo e a nada ao mesmo tempo!

Conectar-se com o outro

Conectados a todas as informações possíveis, novidades e eventos disponíveis virtualmente, porém estamos carentes de conexões presenciais, abraços, trocas de olhares, conselhos, conversas bem humoradas e carregadas de significados. Como nos conectar com outro ser humano?

Primeiro: ouvir na essência e verdadeiramente! Ouvir as reais necessidades dos que nos cercam, principalmente nossas crianças, as quais muitas vezes pedem socorro através de suas ações intempestivas e que as punimos, sem as ouvirmos na essência.

Segundo: frustrar-se é normal e essencial para a evolução do ser humano. Como tenho lidado com minhas frustrações? Como auxilio meu filho com suas frustrações? Dou tudo de mão beijada ou há diálogo sobre as emoções sentidas no momento da frustração? Que tipo de felicidade estou deixando de legado aos meus semelhantes?

Aquela felicidade ligada sempre ao “ter”, ou aquela felicidade inteligente, que precisa ser almejada e buscada todos os dias, a que está ligada ao significado que dou as pessoas e as coisas que me cercam. Aquela felicidade ligada a como lido com as diversas emoções do dia a dia, as emoções boas como a alegria, entusiasmo, compaixão, solidariedade… ou as más como o caso de frustração, tristeza, dor …

Precisamos a cada dia que passa ser o autor de nossa história, ter amor pela vida e pelos nossos semelhantes. Ter uma vida plena e regada de muita qualidade de vida, muito amor próprio, saúde, educação, respeito, emoções equilibradas e uma vida espiritual! Sim, acreditar que algo ou alguém nos protege e nos ama acima de tudo nos traz consolo nas horas difíceis e contentamento nas conquistas!

Que possamos amar mais, apreciar o belo, agir com humanidade, doar-se mais! Que possamos ter um caso de amor com nossa qualidade de vida. Que nossas emoções sejam bem geridas e equilibradas, e que verdadeiramente : possamos ensinar isso tudo a nossos descendentes! Quem sabe a utopia vire realidade e o mundo seja construído por pessoas melhores, que buscam o melhor para si e para os demais!

Com carinho,

Ana Caroline

Comentários