Nos últimos dias de junho muitas pessoas avistaram luzes estranhas no céu desde o Balneário Gaivota no litoral sul catarinense até Cidreira no litoral norte gaúcho.

Muitas destas pessoas estavam separadas entre 100 a 150 km, não se conheciam e nem mesmo tiveram contato uma com as outras. Mas todas avistaram os mesmos fenômenos e em horários diferentes, indicando que as tais luzes estavam se movimentando pela região.

Além das luzes, também ocorreu a aparição de marcas circulares na areia da praia de Cidreira.

Pesquisadores do GPUSC estiveram nos locais onde ocorreram os fenômenos para levantar mais informações, mas devido ao Ciclone Bomba que atingiu os dois estados do sul, as pesquisas de campo tiveram que ser suspensas e foram retomadas esta semana.

As imagens no céu foram analisadas pelo GPUSC e também por ufólogos de outros grupos de pesquisa e pelo CBU (Comissão Brasileira de Ufólogos) e a conclusão final é se tratar de um objeto voador não identificado.
Apenas no primeiro semestre de 2020 já foi registrado centenas de avistamentos de ovnis no litoral catarinense e também gaúcho. Estes ovnis possuem diversos formatos e tamanhos, luminosos, esféricos, charuto e triangulares.

O GPUSC (Grupo de Pesquisa Ufológica de Santa Catarina) recebeu diversos relatos de avistamento de objetos não identificados e luzes estranhas no litoral sul catarinense e também no Vale do Itajaí na última semana de junho até o começo de julho e todos os relatos estão sendo pesquisados.
Novamente houve aparição de ovnis dias antes de um fenômeno climático (Ciclone Bomba) que resultou em muitos danos para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

É comum ocorrer aparição de ovnis antes de catástrofes não somente no Brasil, como em outras partes do mundo. E os ufólogos ainda discutem se é uma simples coincidência ou algum tipo de alerta que ainda não sabemos identificar.

Comentários