A cirurgia já se tornou uma responsabilidade individual e coletiva

Existem cerca de 30 milhões de animais abandonados apenas no Brasil de acordo com a ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais). Isso representa um cachorro para cada cinco brasileiros, em algumas cidades o número chega a ¼ da população. O período de férias está diretamente relacionado a esse número e ao aumento dele a cada ano. Além de serem jogados na rua, muitos animais são deixados presos em casa, sem comida, água e até mesmo sombra. As ONGs de resgate geralmente necessitam da Guarda Municipal para salvar os pets dentro de casas vazias.

E é por isso que as ONGs ativistas da causa animal e profissionais de saúde animal, estão levantando uma campanha tão forte nos últimos anos a respeito da CASTRAÇÃO. Ela pode ajudar a conter essa população de animais que vem crescendo rapidamente.

Além disso, de acordo com a médica veterinária Emanuelli Bernicker a cirurgia também previne muitas doenças como infecção uterina, tumor de escroto e testículos, câncer de mama em fêmeas, em alguns casos pode auxiliar no comportamento do animal (como marcação do território). A cirurgia tem seus riscos como qualquer outro procedimento em que é necessária uma anestesia geral, mas idade, peso e doenças pré-existentes podem aumentar ou diminuir o perigo. Por isso, o melhor é castrar seu animalzinho o quanto antes!

Veterinária Emanuelli Bernicker, Clínica Annimali – Itajaí (Foto: divulgação)

Para os machos, a idade mínima para realizar o procedimento é a partir dos 7 meses, e para fêmeas antes mesmo do primeiro cio, por volta dos 6 meses de vida. Mas, se seu bichinho já for adulto é possível castrá-lo do mesmo jeito. Basta procurar uma clínica veterinária de sua confiança, já que a qualidade e higiene do ambiente, medicamentos e instrumentos de trabalho é outro fator que também diferencia os riscos.

A veterinária da Clínica Annimali de Itajaí também contou que o preço da cirurgia varia de acordo com o peso, idade e doenças pré-existentes do animal, e que o mais indicado é realizar primeiramente uma avaliação. “Para realizarmos o procedimento, são necessários exames pré-operatórios e eles variam conforme o paciente e suas peculiaridades. Por isso, sempre realizamos uma avaliação, para passarmos um orçamento do procedimento para o paciente”, explicou Emanuelli.

Se você não tem condição de pagar por uma cirurgia para o seu peludinho não precisa se desesperar! Fique por dentro de ONGs ou até mesmo da prefeitura da sua cidade, de tempos em tempos essas organizações realizam mutirões de castração de graça. Basta ficar antenado aqui no Paraíso do Improviso que a gente te avisa quando estiver acontecendo na região.

Portanto, você já sabe castração é essencial para a SAÚDE do seu animalzinho e para o controle populacional de animais do nosso país.

Comentários