Tudo começa com uma ideia, ou várias. Você pensa: qual palavra, qual frase vou escolher para começar a escrever? Quando menos percebe, algumas linhas começam a ser digitadas. Às vezes a gente gosta do começo, às vezes acha péssimo e perde a conta de quantas vezes reescrevemos. Tudo isso é pra dizer o quanto é complexo começar. Seja um texto, um projeto, uma nova etapa da vida, ou até mesmo um relacionamento! E é claro que tem a ver com decisões. Você escolhe as palavras, as atitudes, as pessoas que deseja ter por perto, o rumo que quer seguir.

Mas sabe o que  é o mais importante nas escolhas? Que devemos  optar sempre pelas nossas! Parece meio óbvio, mas não é. Grande parte das pessoas passa uma vida inteira vivendo as escolhas que os outros fizeram por elas. Essas pessoas apenas sobrevivem, não vivem! Eu acredito numa coisa: lá no fundo, bem no fundo, nós sempre sabemos que escolha tomar.

É preciso ouvir aquela vozinha que fala só com a gente, ela vai nos guiar para o melhor caminho. Você pode chamar essa voz de intuição, de sexto sentido, subconsciente, pode pensar que é Deus ou até imaginar que ela vem do além! Não importa, o que realmente interessa é ouvir aquilo que vem do nosso íntimo, aquilo que vai determinar os passos que vamos seguir. E se sentir vontade de dar aquela reviravolta? De muda de cidade, de trabalho, de amores? Faça isso, nada é tão satisfatório como se descobrir, ou melhor, se redescobrir! O resultado das decisões que tomamos no presente virão no futuro, com o tempo. Mas já pensou que frustrante seria chegar na velhice, olhar pra trás e ver que a vida que você levou não era aquela que realente queria? Aí não vai dar pra voltar no tempo, mudar as escolhas…

A felicidade mora dentro de cada um de nós, para encontrá-la é preciso ter coragem e recomeçar quantas vezes for necessário! Enquanto não sentimos a plenitude, vamos rescrevendo vários começos, para que quando chegarmos no fim, a história, a nossa história, nos encha de orgulho e não de arrependimentos!

Comentários